Frida e Badock, amores da mamãe!
Olá! Sejam todos muito bem vindos ao blog Patógrafo. Podem entrar que o "canil" é de vocês. Sou mais uma apaixonada por cães e criei este blog Patógrafo (para quem não sabe, patógrafo significa autógrafo de cães...rs rs rs...) para falar mais desses seres maravilhosos e queridos! Então, participem, opinem e debatam nesse "canil" aconchegante!
Lambeijos...

quarta-feira, 6 de julho de 2011

ANIMAIS DE COMPANHIA - A gripe dos cães é o principal inimigo do pet no inverno. Saiba como protegê-lo.

Assim como os humanos, os pets também precisam de cuidados especiais para ficar protegidos contra as doenças típicas do inverno, como as respiratórias. Os ambientes fechados e sem ventilação facilitam a transmissão de microorganismos entre os animais. Os profissionais de canis, pet shops e os proprietários de animais, precisam tomar algumas precauções para evitar a transmissão de várias enfermidades.

De acordo com Leonardo Brandão, Doutor em Medicina Veterinária e Gerente de Produto da Merial Saúde Animal é preciso ficar atento aos primeiros sintomas apresentados pelos cães e gatos. "Existem várias doenças que podem acometer os pets no inverno, mas, nessa época do ano, devemos destacar as doenças respiratórias. Cães e gatos podem sofrer de doenças parecidas com a gripe humana, com sintomas como secreção nasal, tosse e espirros", comenta. Tanto a gripe canina, também conhecida como tosse dos canis ou traqueobronquite infecciosa canina, quanto a gripe dos gatos ou rinotraqueíte felina, são transmitidas de animal para animal por meio de secreções nasais. Nessa época do ano, devido ao frio, os animais são mantidos juntos e em lugares fechados, o que facilita a transmissão do dos agentes da gripe.

Outra recomendação importante de Leonardo Brandão é ficar de olho na evolução dos sintomas da gripe e estar em dia com a vacinação contra essa e outras doenças. "Cães com cinomose, doença viral transmitida entre cães e que pode levar à morte, pode apresentar sintomas similares aos da gripe canina. Por isso, é necessária atenção especial aos animais doentes.", comenta o Médico Veterinário.

E não é preciso muito para evitar os problemas comuns da época. A vacinação ainda é o melhor método para proteger os pets contra as principais doenças respiratórias, por isso, é importante manter a carteira de vacinação sempre atualizada. Além disso, é sempre bom proteger os pets do frio, não os expondo à friagem, ao vento e à chuva e preparar um bom abrigo para a hora de dormir. O uso de roupinhas é variável para cada caso – há animais que já estão bem protegidos dentro de casa e não sentem frio, sendo desnecessário o uso de roupinhas.

Será que devo parar a tosa? E os banhos? Confira essa e outras dicas para cuidar dos animais no frio:

Banhos
O ideal é evitar banhos em dias muito frios devido à dificuldade em deixar o animal completamente seco após o banho – o que faz com que a sensação de frio seja maior. Caso seja necessário, use água morna e seque muito bem.

Pelos
É verdade que os pelos ajudam a reter calor. No entanto, existem animais com pelo curto que não sentem necessariamente mais frio no inverno.

Roupas
As roupas e os cobertores ajudam a diminuir a sensação de frio, principalmente nos animais que passam o inverno do lado de fora da casa. O uso das roupinhas pode ser feito caso o animal esteja sentindo frio – neste caso, ele fica encolhido e tremendo. No entanto, deve-se tomar cuidado na escolha da roupa: ela deve ser confortável e de fibras naturais, de preferência.

Vacinas
Mantenha a carteira de vacinação do seu pet sempre atualizada.

Um comentário:

  1. Legal o seu blog!!!! JÁ estou te seguindo lambeijos Lola e Billy!!!

    ResponderExcluir