Frida e Badock, amores da mamãe!
Olá! Sejam todos muito bem vindos ao blog Patógrafo. Podem entrar que o "canil" é de vocês. Sou mais uma apaixonada por cães e criei este blog Patógrafo (para quem não sabe, patógrafo significa autógrafo de cães...rs rs rs...) para falar mais desses seres maravilhosos e queridos! Então, participem, opinem e debatam nesse "canil" aconchegante!
Lambeijos...

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Donos levam cães desobedientes para fazer terapia canina em Cuiabá

O trabalho reabilita os cachorros com desvio de comportamento.
Veterinária explica que os donos devem entender melhor o 'mundo canino'. 

video

A terapia canina está se tornando uma opção para educar cães nervosos e que não obedecem os donos.O trabalho realizado em Cuiabá, reabilita os cachorros com desvio de comportamento e está focado em linguagem corporal, postura e comando de voz para disciplinar o animal.

"Esse é o método. Temos que dar o reforço positivo. Dar uma recompensa, o carinho, em todas as vezes que ele obedecer'', explica a veterinária Ethel Carvalho, que começou a estudar sobre a terapia de cães, há sete meses. Segundo ela, os donos também passam por um treinamento e são instruídos a entender melhor o 'mundo canino'.

O advogado Advanir Nogueira, por exemplo, tem uma cadela da raça lhasa apso, chamada Brisa. Segundo ele, antes de fazer a terapia, o animal era desobediente e briguento. ''Ela empacava e não aceitava coleira. E também corria com as pessoas que chegavam no prédio. Agora, o comportamento da cadela mudou muito'', contou. Com apenas duas sessões a cadela aceitou a coleira e mudou o jeito.

A corretora de seguros, Lélia Oliveira, também tem um cão da mesma raça. Ela relatou que a cadela Nina tem oito anos e era ciumenta e agressiva. ''Praticamente não recebíamos pessoas em casa, em função do temperamento dela'', conta. O animal passou por quatro sessões e agora é dócil e tranquila com todos.

Exercício, disciplina e afeto
A veterinária Ethel Carvilho também diz que mais do que a re-educação, os animais precisam ter horários fixos de alimentação e praticar exercícios físicos, igual aos seres humanos. ''O dono tem que saber se impor muito e mostrar que quem domina aquele espaço é o proprietário. Porque se não, o animal começa a sentir a necessidade de ter um líder. Tem que manter sempre um esquema: exercício, disciplina e afeto'', pontuou.

Fonte: www.g1.globo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário