Frida e Badock, amores da mamãe!
Olá! Sejam todos muito bem vindos ao blog Patógrafo. Podem entrar que o "canil" é de vocês. Sou mais uma apaixonada por cães e criei este blog Patógrafo (para quem não sabe, patógrafo significa autógrafo de cães...rs rs rs...) para falar mais desses seres maravilhosos e queridos! Então, participem, opinem e debatam nesse "canil" aconchegante!
Lambeijos...

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

ENTREVISTA EXCLUSIVA com a denunciante do caso do cão Yorkshire (Formosa - GO)

Bem, sempre quis saber como ocorreram os fatos e acho que podemos agora entender melhor toda esta desgraceira. Entrevistei hoje a Sra. Vera Lúcia Maria da Silva, autora da denuncia contra uma vizinha que agrediu de forma imperdoável um cãozinho da raça yorkshire na cidade de Formosa - GO, e que tem sido motivo de comoção nacional.

Ouçam a entrevista onde procurei completar informações que não foram faladas na matéria da Record vinculada ontem (18/12) no Domingo Espetacular, principalmente, a agressão da dona do prédio contra a filha da Vera ao invadir seu salão de beleza no ultimo sábado por achar, segundo ela, que a dona do cachorro poderia fazer tudo que quisesse com o animal... Então, tá!!!
 
video
 
Vejam a matéria da Record que está muito boa
 
video
 
Agora, é preciso que se diga que as reações agressivas e ameaçadoras contra esta criatura que age covardemente contra um mínimo cãozinho, são feitas por um segmento da sociedade que é pouco ou quase nunca ouvido, ou seja, cidadãos que se preocupam com o desrespeito à vida animal e que vão além de protetores oficiais da vida animal em nosso país.

Falo isto porque soube que os advogados da acusada, supostamente, estariam "copiando" vários sites, blogs, facebook e twiter para alegar que sua cliente está sendo ameaçada de morte. Ora bolas, todos nós fervemos nosso sangue diante da crueldade contra um ser indefeso, seja ele qual for.

Casos e casos desta natureza provocam a mesma reação por todo tempo e, portanto, deveriam servir de lição aos abusados da vida que acham que podem tudo. Lembro de dois casos: do Índio Galdino que obrigou seus autores até ficarem meses escondidos tamanha ameaças contra a integridade física de cada um e da mulher que abandonou a filha recém-nascida num lago que teve que ficar presa sozinha porque até as outras detentas queriam acabar com ela.

Ninguém ameaçou a criatura acusada à toa, concordam? ao agir desta forma, ela desrespeitou toda uma sociedade e suas leis por se achar acima delas. A sociedade, apenas, reagiu como sempre fez por toda história da civilização. Estou errada?

Esperamos que os senhores advogados defendam sua cliente dentro da lei, mas, não querendo usar a teoria de que a "melhor arma de defesa é o ataque". Faça-me o favor!!!! Todas as pessoas de bem reagiram de momento (APENAS) diante de um crime. Agora, todos, um pouco mais frios, aguardamos a justiça.

Olha, conversando com a Vera, a autora da denúncia, com o compadre dela, o Claudemir, e com o delegado Dr. Firmino, pude entender bem melhor a situação. Tudo acabou na incompetência dos poderes públicos.

Penso que devemos dirigir nossas baterias (cobranças) para as autoridades policiais que estão a frente do caso e depois ao Ministério Público que, provavelmente, deverá levar o caso ao Juiz. Vamos ver como este vai julgar toda esta situação lamentável para que possamos dormir em paz sabendo que nosso País ainda tem salvação.

Até lá, rezemos pela cadelinha Lana, por nós todos que estamos sofrendo muito e pelas autoridades da lei diante de nossa exigência de justiça!!!!
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário